Qual é a importância de uma geração e das tradições?

Quando estamos na mocidade não percebemos a importância do tempo, e com o passar dos anos, quando o corpo começa a apresentar sintomas de cansaço, nos deparamos com a idade.

Esse é o ciclo da vida para todos nós, mas o que prevalece no decorrer de todo esse percurso é a família.

Pais, que se deram ao longo da vida para conquistar um futuro para os filhos, se encontram isolados dentro do ambiente familiar, pois estão “velhos e ultrapassados”, ou até mesmo em asilos.

Na correria do dia a dia, por muitas vezes ganham atenção somente nas visitas ao médico, telefonemas casuais ou datas festivas.

No Brasil, o aumento da população idosa supera hoje a de nascidos, e infelizmente, tanto a sociedade quanto as famílias, não estão preparados para ampará-los.

O viver num mundo tecnológico, não pode nos fazer desprezar o que é mais valioso, quem amamos. Porque se não há um respeito no cuidar e na relação com a melhor idade, o que esperar quando for a nossa vez?

Integrar toda a família num convívio contínuo, além de ser saudável é a melhor forma de criar laços entre netos, pais e avós. 

O tempo pode ser diferente para cada um de nós, mas as dificuldades ao longo da vida, geralmente são as mesmas, como: primeiro emprego, primeiro relacionamento, dificuldades cotidianas, entres outros.

Você pode pensar em passar com um terapeuta para superar muitas coisas, mas antes, olhe para o lado e converse com quem melhor te conhece, seus pais, pois como diz a música: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse o amar, porque se você parar para pensar na verdade não há…” Renato Russo – Legião Urbana.

Pense nisso!

Momento DTC – Juntos com você!