Muitas famílias enfrentam dificuldades com a agressividade infantil, mas por quê isso ocorre?

Há grande chances dos comportamentos agressivos estarem relacionados a um comportamento anti social, que futuramente, pode permanecer na adolescência; é importante que os pais sempre prestem atenção na vida emocional de seus filhos. A raiz da raiva pode estar em sentimentos intensos ou reprimidos. Outro ponto que influencia é a relação entre pais e filhos.

Pais, que tentam impor uma obediência muito rígida, utilizando de forma recorrente a violência verbal, física ou emocional, acabam ensinando a criança inconscientemente que ela tem direito de agredir outros. Durante a infância, os familiares são a maior fonte de influência e conhecimento, pois tudo se torna um espelho para a estrutura de comportamento social.
Portanto, tenha paciência e busque dialogar ao invés de optar pelo método dos “tapas”.

É importante não criminalizá-los, ter autocontrole emocional para não ser impulsivo e agravar o problema, oferecendo um local seguro e apoiador.
Pode haver momentos difíceis, que levam muitos pais a se perguntarem: Onde erramos? Mas, antes de buscar culpados, tente compreender e entender, o momento em que seu filho está vivendo e se for necessário, busque ajuda de profissionais como psicólogos. Não encare o apoio profissional como indício de loucura, pois vivemos numa sociedade de espelhos e não desenvolvemos o conhecimento ou despertar do próprio EU.

Assim, conversar é o primeiro passo, pois não há culpados na criação, somos seres humanos e imprevisíveis, às vezes a expectativa de uma mensagem pode ter várias interpretações, sendo que para os pais só há uma e infelizmente a criança ou adolescente pode entender outra. Mas uma coisa é certa, num ambiente que gera amor, só pode se colher amor.

Pense nisso e cultive o melhor de você, seu filho.

Momento DTC – Juntos com você!