Padrão de comportamento é algo que nos guia o tempo todo.

O que é certo ou errado, e o que a sociedade entende como normal ou referência, sofreu alterações, principalmente, na questão familiar nos dias atuais.

Antes, vivíamos numa sociedade moldada no perfil de pai trabalhando e a mãe como dona de casa, bem diferente dos moldes de hoje. Seja por separação ou por circunstâncias difíceis como o desemprego, encontramos famílias se adaptando às novas necessidades.

Não é raro vermos pais levando filhos à escola, limpando a casa e ajudando nos deveres, enquanto as mães trabalham. Isso é um avanço, se considerarmos que crescemos numa sociedade patriarcal, e que a pouco tempo enxergava a mulher direcionada aos cuidados da família.

Mesmo que a aceitação não seja imediata, o fato de vermos esse cenário como parte da nossa realidade é um avanço, pois não só nos pontua a aceitação da diversidade como também, possibilita a troca de experiência entre pais e mães, tornando o convívio mais compreensivo e solidário.

Além disso, ensina as crianças que a responsabilidade tanto da casa, quanto educação e cuidado é mútua. Possibilitando uma relação mais saudável e uma mente mais aberta para o futuro.

Há muitos relatos de pais que declaram que mesmo adotando esta postura por necessidade, não imaginavam que as tarefas de casa davam tanto trabalho. A experiência de cuidar mais dos filhos e estar mais presente no desenvolvimento, é impagável, e que não pretendem perder isso ao se recolocarem no mercado de trabalho, buscando o equilíbrio profissional e pessoal.

Assim, a palavra padrão nunca se tornou tão mutante no século XXI e o mais importante disso, é que ainda temos muito que nos conhecer, seja como família, como profissionais e como pessoas, afinal, juntos somos melhores.

Momento DTC – Juntos com você!